Franquias Baratas – Quais os modelos de negócio onde abrir uma franquia pode ser um investimento de baixo custo?

Franquias geralmente são negócios onde o investimento inicial é alto, mas o retorno também compensa, por ser, na maioria das vezes, de curto a médio prazo e o negócio ser de baixo risco. No entanto, muita gente quer representar uma marca e não consegue, justamente pelo alto investimento, fora da realidade de muitos devido à falta de capital inicial.

Para essas pessoas existe um modelo de franquia que pode caber no bolso, nas prioridades e na expectativa de cada um: o roll de franquias baratas. São diversas opções de franquias que exigem um investimento inicial de baixo custo, risco baixo de negócio e retorno a curto ou médio prazo. Algumas áreas, inclusive, estão se especializando em sistema de franquias para crescer e a demanda de franqueados para elas ainda é baixo, o que pode diminuir a concorrência.

É o caso, por exemplo, de representação de sites de vendas pela internet, com variadas mercadorias, ao estilo de portais como o conhecido Submarino. Esses sites de vendas exigem um investimento inicial de baixo custo (cerca de R$600) e estudam o potencial de venda dos franqueados para que eles possam fazer um cadastro no site. Dessa forma, quando o franqueado passa o link personalizado do site para outras pessoas (geralmente o endereço termina em .com.vc, de você, ao invés de .br, seguido de /seunome), tudo o que for vendido a partir daquele link gera comissão para o franqueado. É um jeito simples e fácil de começar uma franquia sem nem mesmo sair de casa.

Outro modelo de franquias baratas é a representação comercial de produtos de cosméticos. As famosas “revistinhas” de produtos são a forma mais comum e barata dentre as franquias e muita gente nem se dá conta de que é, na verdade, um franqueado. Elas exigem baixo custo para começar – algumas pedem que os franqueados comprem um kit específico de produtos – ou nenhum custo mesmo, e o talento de vendas de cada franqueado é que vai ditar a forma do retorno para o investimento dessas franquias. Só tome cuidado para não começar a estocar produtos, senão as marcas acabam deixando de ser franquias baratas para virar dor de cabeça e acúmulo de coisas que dificilmente vão ser vendidas.

Outras franquias baratas estão nas áreas de operação de tele marketing, que pode ser feito em casa, e lava-a-jato, que exige um investimento inicial em torno de R$5 mil e pode dar retorno quase que imediato, dependendo do lugar onde for instalado.

Antes de abrir sua franquia, no entanto, estude o mercado no local, veja as situações da concorrência e reveja seus pontos fracos e fortes na área de vendas. Muitas das franquias dependem mais do talento dos administradores para dar certo do que do nome das marcas que carregam.

O egocentrismo infantil

Várias vezes já me vi diante do egocentrismo, especialmente de meu filho mais velho. “O egocentrismo se refere à inabilidade de enxergar as coisas da perspectiva do outro. Os psicólogos desenvolvimentistas dizem que antes de um ano a criança percebe tudo ao redor dela como parte de si mesma. Funde-se ao mundo que a cerca e nele se vê como centro. Pouco a pouco, a criança reconhece que os objetos são externos, entidades separadas e que suas ações são independentes desses objetos.

” Durante o estágio pré-escolar, justamente quanto ele era a única criança da família, senti isso mais forte no Enzo. Nesta fase a criança ainda não consegue compreender outras perspectivas. “Acha que as outras pessoas têm a mesma visão das coisas e se sentem da mesma maneira que ela. No exemplo da brincadeira de pique-esconde, a criança da pré-escola se “esconde” colocando o rosto na parede, apesar de seu corpo estar visível aos outros”, contava o livro que li.

Já ouviram o pediatra ou a professora falar que desde que não os veja, seu filho acredita que também não está sendo visto? Enfim, com o tempo, se permitimos, a criança irá compreender que cada pessoa tem um ponto de vista diferente. O fato de atingir esse conhecimento está relacionado à maturidade perceptiva. Nesse momento, ela começa a perceber que as outras pessoas não veem sempre o mesmo objeto ou que, por estarem em lugares diferentes, veem coisas de outras perspectivas.

Certos aspectos que contribuem para essa maturidade são o desenvolvimento das habilidades sociais e o reconhecimento de que as outras pessoas têm sentimentos, pensamentos e crenças próprios. O importante é saber que é absolutamente normal uma criança na fase pré-escolar se comportar da maneira descrita acima. Isso é parte do processo natural de desenvolvimento. Ainda assim, você pode tentar explicar de forma paciente que cada pessoa tem um ponto de vista distinto.

Mas, no caso do meu mais velho, que se enciumou tanto do aniversário do irmão ontem, o egoísmo é algo que deve ser observado e “tratado”, né? Estou de olho! E em sua casa, suas crianças já passaram desta fase sem problemas?

18 Top 10 Carros antigos mais famosos do mundo

Indiscutivelmente o carro é uma paixão mundial. Independente do país, credo ou cultura, os carros conseguem atrair diversos fãs, que procuram saber o máximo possível, como: ano de fabricação, potência do motor, mecânica, história, enfim, tudo possível. Mas não são apenas os carros mais novos e toda a tecnologia que os envolvem que chamam a atenção desse público fiel. Boa parte dos amantes de carros preservam o fascínio pelos carros antigos e todo glamour e elegância desses possantes, que fizeram sucesso em suas épocas.

Listamos abaixo o 10 carros antigos mais famosos do mundo. Confira cada detalhe deles e escolha o seu favorito.

10 – Chrysler Dodge

O carro foi lançado em 1914 pelos irmãos John e Horace Dodge, que construíram um sonho que já vinha sendo planejado desde 1900. Fundaram a Dodge Brothers que fez muito sucesso na época. Na década de 20, os irmãos faleceram e a montadora foi incorporada ao grupo Chrysler, que deu continuidade aos projetos iniciados pelos irmãos, principalmente o Dodge, que passou a se chamar Chrysler Dodge.

9 – Ford Galaxie

O Ford Galaxie foi lançado pela montadora Ford nos Estados Unidos em 1966. Já em 1967 o carro passou a ser produzido no Brasil, baseado no modelo do carro americano. O carro era uma verdadeira paixão nacional e o sonho de consumo de todos os motoristas. Seu design arrojado e a grande potência fizeram do carro um dos mais vendidos da época.

8 – Cadillac Fleetwood

Apresentando um estilo diferente, muita beleza e potência, o Cadillac Fleetwood começou a ser fabricado na década de 20 e só encerrou suas atividades na década de 90. Os primeiros modelos lançados foram produzidos na cidade de Fleetwood, Estados Unidos, pela empresa com o mesmo nome da cidade. O diferencial do carro estava na possibilidade do comprador escolher a carroceria que melhor lhe agradasse, podendo adquirir o sedan com um, dois, três e até sete lugares. O Cadillac Fleetwood permaneceu em produção até 1997, quando a fábrica resolveu abandonar o projeto.

7 – Ford Landau

Em 1971 a Ford lançava um carro que se diferenciava dos demais devido ao seu charme, espaço interno, conforto e silêncio. Durante muito tempo, o carro foi utilizado como transporte oficial do Presidente da República do Brasil e foi um dos preferidos dos brasileiros amantes de carro. A produção do Landau foi encerrada pela Ford no ano de 1983, após pouco mais de 12 anos de muito sucesso.

6 – Mercedes w113 Pagoda

Produzido entre os anos de 1963 e 1971, o Mercedes w113 Pagoda possuía um design diferenciado que privilegiava seus usuários. Com tetos mais altos nas laterais, o carro proporcionava mais conforte e facilidades para entrar e sair. A origem do nome “Pagoda” é devido ao teto ser muito semelhante aos tetos das Pagodas (templos asiáticos).

5 – Gordini

Lançado no Brasil em 1962, o Gordini fazia parte da linha Dauphine e diferenciava-se dos demais carros da sua linha devido ao seu tamanho compacto, economia, beleza e resistência, além de um motor potente que o equipava. O último modelo produzido foi no ano de 1962, quando o Gordini foi substituído pelo Corsel. A fama do Gordini se mantém até hoje, e podemos encontrar na internet sites especializados nesse modelo.

4 – Porsche 356

O primeiro carro lançado com a marca Porsche nasceu no ano de 1948 e recebeu esse nome por ter sido o 356º projeto realizado pelo escritório de design da montadora. Isso mostra que o Dr. Ferdinand Porsche era muito exigente em seus projetos. Muito se discute sobre a origem desse modelo. Alguns acreditam que ele foi derivado do Fusca, devido à proximidade do Dr. Ferdinand Porsche com a Volkswagen (ele trabalhava nos projetos da Volkswagen). O último modelo fabricado dessa linha saiu da fábrica no ano de 1965. Até hoje esse modelo é muito admirado pelos fãs e colecionadores da marca. Um Porsche 356 em bom estado chega a valer aproximadamente 150 mil dólares.

3 – Alfa Romeo Giulia

Lançado em 1966, o Alfa Romeo Giulia não agradou os críticos e consumidores, que não deram a devida importância para o modelo. A própria Alfa Romeo reconheceu que poderia ter feito um carro melhor e tratou de desenvolver melhorias. Porém, com o passar dos anos, o carro começou a ser visto como algo muito além de sua época, e aquilo que era rejeição passou a ser uma grande admiração. A linha Giulia foi produzida até 1993, mas com o decorrer dos anos, foi ganhando novos nomes e estilos.

2 – Passat

O Passat foi um dos carros mais importantes fabricados pela Volkswagen. Seu lançamento, em 1973 foi decisivo para impulsionar as vendas da montadora alemã, já que o Fusca enfrentava grandes dificuldades em seu mercado. O Passat foi um dos primeiros carros familiares produzidos na Europa e chegou ao Brasil em 1974, onde foi sucesso absoluto em vendas. A origem do nome Passat vem do nome de um dos ventos que sopram na Europa. O carro é produzido até hoje, passando por diversas mudanças e acompanhando a evolução da tecnologia e dos conceitos ligados aos carros.

1 – Fusca

O carro pioneiro da montadora Volkswagen, o Fusca foi sinônimo de sucesso e grandes vendas durante anos. Foi o primeiro carro a ultrapassar a barreira 16,5 milhões de unidades vendidas. O primeiro modelo foi fabricado no ano de 1938 e se entendeu até 2003, quando a fábrica da Volkswagen no México produziu a última unidade. A história do Fusca está inteiramente associada à história alemã. O projeto foi concebido com base no conceito de carros populares voltados para a população menos favorecida. Com o apoio do governo alemão e de várias empresas, nascia o Fusca, que após a Segunda Guerra Mundial ganho o mundo e tornou-se a grande referência da Volkswagen.